Textura de cimento queimado é proposta atemporal
    Revestimento tem aspecto rústico, pode ser usado em qualquer ambiente e se adapta aos mais variados estilos e propostas

     

     

    Do living à varanda, dos quartos ao lavabo. O revestimento em cimento queimado se mantém em alta na decoração de interiores e está cada vez mais democrático. De tão alinhado aos projetos de ambientação, o cimento queimado foi projetado até para os papéis de parede ampliando as opções para o consumidor que se identifica com essa estética.

    É, na verdade, um estilo revivalista na arquitetura e no design de interiores. O cimento remete ao rústico e pode ser mesclado a outros elementos, como madeira, lacas e mármores, cita Natália Ecléa, arquiteta e urbanista.

    Se o papel de parede é bem-vindo nas áreas internas, o acabamento aparente do concreto em fachada de lojas ou do lado de fora das residências além de estilo calcado no industrial moderno oferece durabilidade e ainda cria uma espécie de frescor porque mantém a temperatura do ambiente mais baixa.

    A mesma argamassa pode ser a opção para pisos e paredes do lado de dentro contrapondo diferentes tonalidades de cinza que o cimento queimado proporciona. Quem gosta de algo mais colorido e ousado, pode optar por incluir cores durante a execução. O produto tem excelente custo-benefício.

    Papel de parede
    Para a profissional, o papel de parede é a solução prática para quem deseja renovar o ambiente sem muita intervenção ou sujeira. Papéis de parede com textura de cimento queimado podem ser aplicados não apenas nas áreas sociais, mas em ambientes mais intimistas. O produto tem grande aceitação porque tem tonalidades variadas de cinza, uma cor neutra e nada enjoativa, e ainda opções com efeitos tridimensionais, que permitem diferentes composições em manchas e volumetrias, explica Natália.

    Outras vantagens da aplicação desse tipo de revestimento são a facilidade de instalação e de manutenção, o baixo custo se comparado a outros tipos de cobertura, e a versatilidade, pois imprime visual tanto moderno quanto clássico, dependendo do padrão escolhido, e ainda pode ser aplicada em ambientes interno e externo.

    Ambientes
    Nas salas de visita ou estar, onde há papel de parede com textura em cimento queimado, a dica é abusar das cores no mobiliário, caso se deseje um ambiente em estilo moderno. Se o estilo for o clássico, os tons neutros dos móveis e da parede podem ser destacados por meio de acessórios e adornos, tais como almofadas, vasos, molduras, luminárias e tapetes. A arquiteta afirma que tudo vai depender da personalidade do morador.

    Nos quartos gosto muito do revestimento apenas na parede onde fica a cabeceira da cama, pontua. Traz aconchego e charme para um ponto estratégico do cômodo. Na cozinha o revestimento em papel de parede pode ser aplicado em partes e compor com outros elementos como as pastilhas ou os ladrilhos hidráulicos, outro ícone atemporal da decoração.

    Natália Ecléa chama a atenção para a importância de contratar uma mão de obra especializada para aplicação do papel de parede. Importante ainda é observar as áreas molhadas. Lavabo e varanda gourmet, por exemplo, deve receber um produto com camada impermeabilizante ou acabamento vinílico para maior durabilidade, já disponível no mercado. Antes de escolher e sair comprando, é importante consultar um arquiteto, orienta.