Peça "O Julgamento de Sócrates" chega a Goiânia
    Espetáculo com o ator Tonico Pereira terá duas apresentações na cidade

     

     

     

    “O Julgamento de Sócrates” é uma livre adaptação de “Apologia de Sócrates”, de Platão, realizada pelo premiado autor Ivan Fernandes em forma de monólogo, com o ator Tonico Pereira no papel título. A peça comemora os 50 anos de carreira do ator, que pela primeira vez, faz um monólogo. Em Goiânia, a peça será apresentada no Teatro Sesi, dias 7 e 8 de abril. Os ingressos já estão à venda.

    O espetáculo dramatiza a defesa de Sócrates, no julgamento que o condenou à morte por envenenamento. É talvez o primeiro grande caso na história da humanidade de um homem ser condenado por ter ideias diferentes do estabelecido pela sociedade. Através desse caso, a peça debate a liberdade de expressão e o pensamento no mundo contemporâneo.

    O espetáculo, formalmente, é simples. No palco, Sócrates sozinho, em figurino neutro e atemporal, defende perante a plateia de “espectadores-jurados” não apenas suas ideias, mas sobretudo o direito de tê-las. Defende a necessidade de examinar a vida do ponto de vista ético e a busca pela sabedoria, e não pela satisfação material. E são nesses conteúdos que reside a grande força do espetáculo, dada a imensa relevância de suas palavras para o momento em que vivemos.

    Em circuito nacional, “O Julgamento de Sócrates” está sendo sucesso de público e crítica desde o ano passado, quando estreou. No palco, o ator põe em evidência toda sua intensidade, característica já conhecida daqueles que acompanham sua carreira.

    Sócrates, um personagem crucial, exige um ator de talento e currículo indiscutível, como Tonico Pereira. Comemorando 50 anos de carreira no teatro, no cinema e na televisão, Tonico tem neste primeiro monólogo da carreira uma verdadeira tour-de-force, conversando e levando a plateia com a intimidade de um grande artista.

    Sinopse
    Diante de um tribunal popular - a plateia - Sócrates, interpretado por Tonico Pereira, defende-se das acusações que lhe são feitas: ter ideias diferentes do estabelecido pela sociedade e pela religião (como o livre pensamento e a busca pelo conhecimento), corrompendo a juventude com essas ideias. O espetáculo é dividido em 3 partes: na primeira, Sócrates faz sua defesa; na segunda, após a condenação, Sócrates tem o direito de propor uma pena alternativa, mas se nega a fixar uma pena para si mesmo, pois isso seria reconhecer alguma culpa; e finalmente, após a condenação final, ele diz suas últimas palavras para a sociedade que o condenou, prevendo tempos duros para Atenas e para todas as sociedades posteriores.

    Ficha técnica:
    Texto: Ivan Fernandes (livremente inspirado na obra de Platão)
    Direção: Ivan Fernandes e Tonico Pereira
    Elenco: Tonico Pereira
    Cenário e Figurinos: Palloma Morimoto
    Iluminação: Frederico Eça
    Trilha Sonora Original: Frederico Eça
    Design Gráfico: Marcello Queiroz
    Fotos de Divulgação: Victor Pollak
    Direção de Produção: Caio Bucker
    Produção Executiva e Turnê: Ricardo Fernandes
    Assistência de Produção: Aline Monteiro
    Mídias Digitais: Primetime Projetos Empreendedores
    Assessoria Jurídica: Nazário e Werneck Advogados
    Assessoria de Imprensa Nacional: Dois Pontos Assessoria (Fernanda Miranda e Marina Pereira)
    Realização: Bucker Produções Artísticas
    Produção local: Cia de Sucessos

    Serviço
    O Julgamento de Sócrates
    Local: Teatro Sesi - Av. João Leite, 1013 - Santa Genoveva,

    Data e Horários:
    Dia 7 de Abril, sábado, às 21h
    Dia 8 de Abril, domingo, às 20h
    Informações: 3269-0800

    Vendas:
    Cartão de crédito: www.compreingressos.com e call center 4052-0016
    Komiketo da T-4 (St. Serrinha)

    Valor dos ingressos:
    R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia-entrada)
    50% de desconto para clientes Unimed e clientes Itaucard