Flamboyant aumenta eficiência energética com aquisição de novos equipamentos


     

     


    A redução do consumo de energia elétrica, dos custos operacionais e a preocupação com o meio ambiente têm levado diversas empresas a utilizarem sistemas mais modernos na busca de maior eficiência energética.

    Um exemplo vem do Flamboyant Shopping Center, que buscando a otimização do consumo de energia em seu sistema de climatização, adquiriu recentemente três equipamentos de controle térmico, conhecidos por chillers. As máquinas avançadas de ar condicionado já contribuíram com a diminuição dos custos operacionais e da energia elétrica, além de agregarem controle da temperatura e baixo impacto ambiental.

    Com investimentos de cerca de R$ 1,5 milhão, os equipamentos atendem a uma área específica do shopping. No quesito consumo, já colaboraram com a redução de 36% de energia elétrica do sistema de ar condicionado, em comparação ao ano anterior.

    Automatizados, os novos equipamentos possuem capacidade de 390TR em cada máquina, o que equivale a cerca de 1.170 equipamentos de ar condicionado de 12 mil BTUs/h. Mesmo assim, o coordenador de operações e manutenção do Flamboyant, Túlio Galletti, explica que a economia alcançada com os chillers até o momento foi de 1.873.211 kWh/ano e que na prática, equivale ao consumo de 9.360 casas por ano, considerando um consumo médio de 200kw/h por mês de uma residência com três pessoas.

    A operação também se mostra sustentável ao contribuir com a redução das emissões de CO2. “Verificamos que as máquinas proporcionaram a diminuição de emissão de carbono em mais de 110 toneladas/ano. Esse número equivale a compensação de 680 árvores por ano, tendo como base a geração de energia por hidrelétricas e termelétricas”, explica Galletti.

    Utilizados no resfriamento de água do ar condicionado, os chillers ainda trabalham com sistema de termoacumulação, onde a água é resfriada no período noturno, para ser usada durante parte do dia, evitando o funcionamento desnecessário das máquinas. Assim, eles consomem uma carga menor de energia elétrica, reduzindo ainda mais o custo operacional.